Acompanhe o TPBR nas redes sociais

 

birth-of-bob

BADCOOPER

A essência de BOB foi retirada pelo os “Dugpas” (mago ou feiticeiro, frequentemente chamado de “Irmão da Sombra”, termo Tibetano) do corpo de bad Cooper, logo depois ele realizaram um ritual. A primeira é que esse ritual/ reação acontece automaticamente quando alguém (ou talvez apenas um Doppelganger que contém BOB, os “Dugpas” aparecem e  reivindicam sua alma/essência). Provavelmente o doppelganger do Cooper não morreu porque talvez doppelgangers não possam  ser mortos, só possam ser devolvidos ao Lodge. Isso é distinto de Leland, que não era um doppelganger, apenas um homem  possuído.

Talvez isso, ou os “Dugpas” o “ajudassem” de alguma forma, o que é provável (pois temos em seguida uma ligação de Ray para Philip – provavelmente Philip Jeffries, Ray comenta o que viu e diz que “pode ser a chave de tudo isso” o que Ray viu foi BOB saindo de badCooper numa espécie de ovo, casulo. Fica claro também que este tempo todo Ray está trabalhando com Philip Jeffries. O badCooper mencionou enquanto estava no carro com Ray, que eles iriam para um local que se chamava ” A fazenda”, Ray foi para este local sozinho, com a dúvida se tinha matado badCooper. Os tiros disparados por Ray eram para ser fatais, ele disparou dois, e iria disparar mais um, mas com a aparição dos “Dugpas”, um terceiro tiro não foi disparado.

 

twin-peaks-part-8-explosion
BOB

Os Lodges existiam antes da bomba atômica e haviam outros portais para eles, a bomba provavelmente causou novos portais, abrindo um novo canal para o mal e um ato de maldade para criar BOB. Além disso, vemos o nascimento de BOB, mas não de  MIKE. Então MIKE, pode estar matando na Terra antes de adotar BOB como seu “familiar”. A bomba atômica quebrou a barreira entre dois mundos, gerando dugpas, como também o BOB. A explosão nuclear cria dor e tristeza em grande escala, uma  “garmonbozia cósmica” proveniente da figura da mãe, a mesma criatura da caixa de vidro, que regorjita (fazendo breve alusão ao nascimento) vários ovos, incluindo BOB.

Podemos considerar que “Mãe” poderia ser Babalon, a Mãe das Abominações, uma  das deusas centrais da filosofia religiosa conhecida como Thelema (estabelecida por Aleister Crowley). Ela representa impulso sexual feminino e a liberdade da mulher, mas também pode ser identificada como Mãe Terra no sentido simbólico da fertilidade, grande parte desse assunto é descrito no livro A História Secreta de Twin Peaks. A sala de reuniões é um quarto dentro do Black Lodge ou no mundo real, onde espíritos se reunem para “discutir” garmonbozia, essa cena fica explícita no filme FWWM. Essa sala fica localizada acima de uma loja de conveniência (onde vemos uma segunda vez nesse episódio, onde vários dugpas se reúnem em um posto de gasolina) e está conectada ao quarto/sala vermelha.

DDP14GUWAAA-1Q-

FIREMAN

A nova trilha sonora de Twin Peaks, revelou o novo papel, ou apenas o nome, de Carel Struycken (que interprentou o Gigante nas temporadas antigas). Na série atual, ele sempre está creditado como “???????” correspondendo o número de palavras “Fireman”. A nova música é composta por ninguém menos quem Angelo Badalamenti, na cena em que ele está levitando.  O ator em uma entrevista no ano passado disse que aparecerá menos nessa temporada mas será importante para o desenvolvimento da história.

Temos indícios a acreditar que o Gigante pertence ao White Lodge, desde a temporada passada, nesse episódio ficou claro o seu papel, o que não estava concreto antes, mesmo sabendo de sua importância, ao aconselhar Cooper a desvendar o assassinato de Laura Palmer, vimos agora uma extensão maior de sua importância. O mesmo local em que o gigante está, foi o local para onde Cooper acabou indo após sair do Black Lodge, o mesmo dispositivo (que alerta o gigante, e que foi acionado pela Naido, a moça sem olhos, aparece) mas o que aparenta é que talvez exista uma extensão maior do que possa ser o White Logde, lembrando que a cabeça de Major Briggs apareceu no espaço dizendo “Blue Rose”, uma ideia de que ali realmente possa ser o WL.

O gigante ao ver a explosão nuclear, a destruição do homem está abrindo um novo canal para o mal, e ele usa tudo que é oposto de  garmonbozia para trazer algum equilíbrio. Ele criou algo bom para equilibrar o mundo. A esfera de ouro é uma sequência de eventos que levam provavelmente além da Laura Palmer. O gigante é o guardião, ele enviou a essência de Laura para a terra porque ela é a chave. A Señorita Dido abençoou a essência de Laura, e por Laura estar alinhada ao White Lodge, talvez seja por isso que Cooper não a viu enquanto estava preso, e porque ela era única pessoa para lhe dizer que poderia sair. Isso explica a luminescência atrás de seu rosto.

 

image-714x400
NOVO MÉXICO

Todas as hipóteses de quem poderia ser o misterioso casal no Novo México, acabam não encaixando em certa parte. A primeira hipótese foi Sarah Palmer, que pela data dos acontecimentos no Novo México teria apenas 11 anos e toda sua história é datada  em Twin Peaks. Assim como a hipótese de ser Log Lady, que teria a idade de 16 anos, mas toda sua história foi também Twin Peaks. Foi sugerido que suas marcas, os abrasões descritos na sua ficha médica (no livro A História Secreta de Twin Peaks) foram “leves”, ou seja, foram temporárias, sumiram depois de um tempo. As hipóteses quanto ao garoto foi que poderia ser Leland, pelo o que sabemos, a primeira pessoa que BOB possuiu, mas novamente, a história do personagem não encaixa. Leland também tem sua história em Twin Peaks, a não ser por Pearl Lakes, que é nas proximidades, na casa de veraneio de seu avós, onde ele alegou ter conhecido BOB, mesmo após a investigação de Hawk, e não ter encontrado nenhum Robertson em Pearl Lakes, e nenhum dos moradores tinha ouvido falar, ficou claro que apenas Leland o conhecia.

Há também uma especulação de que possa ser Gordon Cole, vimos pela primeira vez a imagem da bomba atômica, em seu escritório no FBI, um possível referência para os eventos futuros, mas não sabemos nada sobre Cole, ele tem conhecimento sobre o sobrenatural, os casos Blue Rose, o projeto Blue Book mas sua história nunca foi explorada. Ainda em seu escritório é possível ver um quadro de Kafka (é visto também outro quadro no primeiro episódio, na casa de Bill). Talvez o garoto e a garota podem ser feitos para não ser personagens que conhecemos, só parece ser uma alusão ao sexo, atração. Vale relembrar a cena de Sam e Tracey em NYC.  É possível que o foco desses personagens seja apenas para a contar a história de BOB.

No fórum do reddit, foi postado uma página do Guia de Acesso de Twin Peaks, onde uma das imagens se assemelha muito ao inseto/criatura que vimos no episódio “As lendas de Chinook descrevem a aparência há muito tempo de um clã de rãs ancestrais.” De primeira, podemos notar visualmente no episódio que realmente o ser lembra muito um sapo/rã com asas. Possivelmente o ser possa ser BOB em uma forma mais animalesca. O encantamento do “Woodsman”, funciona como o poema de Fire Walk With Me. A insistência na frase “Gotta light” possivelmente seja apenas um gatilho, para lembrarmos do fogo, pois em todo seu percurso o “Woodsman” não necessariamente estava procurando o fogo, e sim, uma forma de corromper.

Comentar via Facebook

Comentário(s)

COMENTÁRIOS

Não existem comentários

DEIXE SEU COMENTÁRIO