Acompanhe o TPBR nas redes sociais

O uso de vermelho e azul, muitas das vezes em conjunto, é uma parte e recorrente e significativa em Twin Peaks.
Alguns dos exemplos mais notáveis são vistos na 1 ª temporada, episódio 6 – (“Cooper’s Dream”).
O Óculos do Dr. Jacoby, as bandeiras islandesas e decorações, todas as conotações azuis/vermelhas do modo de como Catherine/Ben se vestem.
tumblr_m802hye2BW1rwnwnfo5_1280

As cortinas vermelhas da cabana de Jacques Renault, simbolizando sua conexão o Black Lodge, e o azul da sala de estar de Jacoby – simbolizando uma parte de  como Jacoby  “sees things for how they really are” (vê as coisas como elas realmente são) usando as cores separadamente.

 

 

O ator holandês Carel Struycken é conhecido por diversos papéis em diferentes franquias, desde Lurch na Família Adams, até o Mr. Homm em Stark Trek: The Next Generation. Mas para os fãs de Twin Peaks, ele sempre será conhecido como “o Gigante”, um enigmático habitante do Black Lodge que falava mensagens secretas e em códigos para Dale Cooper durante a investigação do assassinato de Laura Palmer. Apesar de seu personagem ter aparecido poucas vezes durante a segunda temporada da série, sua presença e influência era sempre grande (literalmente e figurativamente), e para os fãs, ele continua representando uma parte da mitologia criada Mark Frost e David Lynch.

O site HitFix teve uma pequena conversa com Carel, e traduzimos para vocês:

1. Seu primeiro encontro com David Lynch o esinou uma nova frase bastante ‘lynchiana’.

“Eu já tinha uma grande admiração por ele (Lynch), pois como eu disse, eu era um grande fã de ‘Twin Peaks’ e do filme ‘Veludo Azul’… e de ‘Eraserhead.’ Mas eu lembro claramente quais foram suas primeiras palavras. Ele veio em minha direção, me cumprimentou, e disse ‘tudo vai ser ‘peachy keen!’ ( significa algo como ‘estranhamente bom’)’ Essa foi a primeira vez que ouvi essa expressão.”

2. Sua interpretação do Gigante? Um “psiquiatra do espaço sideral.”

“Eu o via como um — como houveram anjos que desceram para falar algo para certas pessoas, ou comandos para fazerem alguma coisa. Eu o via como uma coisa assim. Ou como um psiquiatra do espaço sideral. Tipo isso.”

3. Ele não fazia ideia do que frases como “The owls are not what they seem” e “There is a man in a smiling bag” significavam quando ele falou — e ele preferiu desse jeito.

“Provavelmente nem ele [David] queria saber o que aquilo significava. Como você sabe, David Lynch é contra ficar analisando coisas, certo? …você não quer saber de onde certa coisa veio, ou isso pode destruir o processo enquanto se está tentando desvendar”

4. Trabalhar em um projeto do David Lynch pode parecer que está em uma realidade alternativa.

“Você automaticamente se conecta com a atmosfera e a vibe que está no set. E é desse jeito que ele trabalha. Eu ouvi histórias de que no filme ‘Duna’ ele ficava andando no set com um estetoscópio ouvindo o coração de todo mundo. Eu vejo isso como uma criação– bem, tirando você do plano normal de existência e te colocando em um outro lugar, para poder falar. Então para mim pareceu como se ele fosse um gênio criando um espaço e uma atmosfera própria, para assim dar as instruções específicas, ao invés de ditar regras mais convencionais, como ‘andar ou falar mais devagar’. Todo o resto é como se você automaticamente entendesse o que está acontecendo”

5. Ele vê os fãs de Twin Peaks de um jeito totalmente diferente do que vê outros grupos de fãs.

“Fãs de Twin Peaks são muitas vezes fãs apenas dessa série. [Risos] Quero dizer, existem os fãs de Star Trek, de Star Wars… mas eles são em geral parte de um mesmo universo de fãs, e acho que os de Twin Peaks são muito mais independentes, como se tivessem descoberto a série, e querem se aprofundar cada vez mais no assunto.”

6. Ele ainda não foi contatado para repetir seu papel na terceira temporada de Twin Peaks, mas espera ser.

“Eu não fui contatado, mas eu — bem, eu espero ser, vamos ser francos… acho que eu pertenço àquele lugar.”

 

Matéria original: HitFix

Tradução: Pedro Ângelo Cantanhêde

 

640

A série Twin Peaks é cheia de comidas que ficaram marcadas ao longo dos episódios. Desde os cafés e tortas de cereja, até os donuts que Dale tanto adora. Agora, aproveitando a volta de Twin Peaks, um grupo de restauradores de Londres pretendem fazer fazer dinheiro com isso. O restaurante provisório ‘The Owls are not What They Seem” está previsto para ser inaugurado em agosto, e irá funcionar por 2 meses.

No restaurante, serão servidos pratos e bebidas que homenageiam comidas citadas na séries, além dos personagens.

Twin Peaks não será a primeira série com restaurante provisório em Londres; fizeram um de Game of Thrones em fevereiro, e um de Breaking Bad está em funcionamento.

 

Para fazer reservas e conseguir mais informações, como o cardápio, clique aqui.

Muitos fãs da série, tem a curiosidade de saber sobre os atores, se estão casados, com filhos, trabalhos recentes, etc, então vamos falar dos principais no elenco.

Kyle MacLachlan

kyle

Kyle foi o que teve a melhor carreira após Twin Peaks. Após a série, trabalhou em alguns sucessos como The Flintstones, Sex and the City, Law & OrderDesperate Housewives, How I Met Your Mother, Portlandia, The Good Wife, no filme Divertida Mente (dublando o pai da Riley), e sua última participação em série de TV, foi em Agents of SHIELD, com o pai de Skye/Daisy. Hoje com 56 anos, é casado com Desiree Gruber  desde 2002 e tem um filho de 7 anos chamado Callum. Você pode seguir Kyle no twitter aqui, curtir sua fã page aqui e seu instagram aqui.

Sherilyn Fenn

sherilyn

Sherilyn teve alguns trabalhos após Twin Peaks, como Encaixotando Helena, Um assassinato na estrada, No cair da noite, Sob Totrtura, Golpe Perfeito, Escrevendo amor, Velozes e audazes, A Vida de Elizabeth Taylor, Matador Implacável e seriados de nome como Contos Da Cripta, Night Visions, Dawsons Creek, Law & Order, Friends, Gilmore Girls entre outros. Sherilyn hoje está com 50 anos, e tem 2 filhos, Myles nascido em 1993 e Christian nascido em 2007. Você pode seguir a Sherilyn aqui no twitter aqui e em seu instagram aqui.

Mädchen Amick

sherilyn

Mädchen teve poucos trabalhos após Twin Peaks, particiopou da segunda temporada de Gossip Girl como a Duquesa Catherine Beaton, e em 2013 começou a estrelar na série de bruxaria Witches of The East End. A atriz tem hoje 44 anos, é casada com o compositor David Alexis e tem dois filhos, Sylvester e Mina. Você pode seguir o twitter da atriz aqui, sua fã page aqui e seu instagram aqui.

Sheryl Lee

sheryl

Sheryl, apesar do sucesso em Twin Peaks, teve alguns bons trabalhos após a série como Jackie & Ryan, Em busca de um Assassino, Inverno da Alma, Vampiros de John Carpenter, Brincando com o perigo, Backbeat, e nas séries Dr. House, One Three Hill e Lie to Me. A atriz está hoje com 48 anos, tem um filho de 15 anos chamado Elijah. Sheryl não possui nenhuma rede social.

Dana Ashbrook

dana

Dana teve poucos trabalhos após Twin Peaks como Python, Terror em Alcatraz, O Sexo Oposto e fez uma participação no filme Late Phases (2014). O ator está hoje com 48 anos e não possui redes sociais.

Ray Wise

ray

Após Twin Peaks, Ray Wise fez participações em diversas séries, como Barrados no Baile, Jovens Bruxas, Dawson’s CreekWest Wing, 24 horas, Reaper, How I Met Your Mother e em filmes como Sol Nascente e X-Men: Primeira Classe. O ator hoje está com 67 anos, é casado e tem dois filhos Gannon McClaskey Wise e Kyna Wise. Você pode seguir o ator no twitter aqui.

Lara Flynn Boyle

lara

Lara teve poucos papéis após Twin Peaks, hoje com tantas plásticas é difícil reconhecê-la. Participou de alguns filmes como Em busca da Felicidade, A casa ao lado, Terra de ninguém, João, Maria e a bruxa da Floresta Negra. A atriz hoje está com 45 anos e é casada com Donald Ray Thomas. Lara não tem nenhuma rede social.

Provavelmente faremos uma segunda parte desse post, pessoal!

No mundo, existem dois tipos de pessoas: aqueles que assistiram Twin Peaks e aqueles que não assistiram. Este artigo é para ambos.

Como você sabe, Twin Peaks é estranha. É estranha. Qualquer tipo de coisa estranha acontece, pessoas estranhas assistem. David Lynch, é estranho! É estranho, não assista! Você não vai gostar, porque é estranha. Como cavalos nos quartos e óleo de motor queimado; anão dançante. Gigantes. Homem de um braço. Creme de milho! Creme de milho! Apenas estranha. Estranha, estranha, estranha.

Isso é o que se costumava dizer, certo? Então, essas pessoas ouviram os criadores de seu shows  favoritos como, True Detective , dizendo que foi incrível. Eles pensaram: “Bem, talvez não seja tão estranha. Ou, talvez isso não importa. Talvez eu faça uma tentativa”. Eles abriram a caixa de chocolate de coelhos. Juntaram-se a Geração Feliz. Riram por serem tão negativos no passado.

Porque como você sabe, Twin Peaks é incrível. Incrível. Coisas surpreendentes acontecem. Pessoas incríveis assistem, David Lynch  é incrível! É simplesmente incrível, assista, e você amará, porque é incrível. Como cavalos nos quartos e óleo de motor queimado; anões dançantes. Gigantes. Homem de um braço. Creme de milho! Creme de milho! Simplesmente incrível. Incrível, incrível, incrível.

Este artigo está aqui para mostrar as vinte melhores exemplos de como e por que. Então, vamos fazer uma curva acentuada na esquina da Sparkwood e 21, abrandar em vez de acelerar quando o semáforo é âmbar … e eu suponho que tudo o que você deve seguir a uma distância discreta.

“Harry, eu não tenho faço ideia pra onde isso vai nos levar, mas eu tenho um sentimento definitivo que será um lugar maravilhoso e um tanto estranho.” – Agente Especial do FB I Dale Cooper.”

 

20. Meu log tem algo há dizer…

Céticos com pouca fé, saim agora. Não há espaço para quem duvide do universo Twin Peaks. Os logs VÊEM coisas! Enquanto dolorosamente inanimado, inadequado, analfabeto e bem…, somente os mais pobres Agentes Especiais reais como você ignoram o que os logs tem a dizer! Concedido, a lógica e a razão podem dizer que Dale Cooper era inteligente o suficiente para perceber que o log de Margaret representou uma manifestação esquizofrênica de sua personalidade em forma de árvore-casca e para saciar discussão com o log e ele, na verdade, entregou-se a discussão com ela, mas, em seguida, novamente , talvez em Twin Peaks, os logs realmente vejam e ouçam. Porque, o que histórias que poderiam dizer … se só eles poderiam falar. A trágica perda realmente.

 

19. Aquele sinal… você sabe qual

Eu ia escrever algo a sério sobre o sinal, fãs companheiros compartilharam comigo e com outros membros, mas que envolveria  divulgar: a) o que o sinal significa b) quem usa, o que, como. Todos sabem, eu não posso fazer. Bastava dizer aos fãs de Twin Peaks , que têm confundido muitos com  infelizes  ao longo dos anos afagando seu dedo indicador para baixo, curva de seu osso orbital, incorrendo olhares de espanto, incredulidade, ceticismo e até mesmo incômodo a título definitivo. Afinal, ninguém gosta de ser marcado. Se pudéssemos dizer a eles, diríamos. Não?

 

18. Dançar

Aparentemente, não há nada muito exclusivo sobre a dança para os fãs  Twin Peaks . Todo  mundo sabe dançar! A maioria  deve ter  feito mal. No entanto, em Twin Peaks, a dança carrega um significado diferente; um de advertência, um dos desespero- particularmente quando feito por homens que só acontece se for possuído pelo mal, entidades demoníacas. Aquela cena com Leland girando com a foto de Laura … antes de limpar o seu próprio sangue por toda parte … assustador, doentio e trágico.

17. Lhamas odeiam processo investigativo

Não planejada e inesperada. Quando Kyle MacLachlan no pisou local com Michael Ontkean para filmar uma cena em uma clínica veterinária local, os produtores decidiram preencher a mise en scène com um lhama. Então, durante um take em que Cooper está explicando a teoria por trás da investigação criminal, a lhama entra por entre os dois e bufa para o rosto de Cooper. MacLachlan, sempre profissional, não quebra caráter e continua a cena, explicando:
“A menor distância entre dois pontos não é necessariamente uma linha reta”

Claramente, a lhama não concordou!

 

16. Julee Cruise

Se você está lendo isso e nunca viu Twin Peaks, há uma chance excelente que você não tem ideia, Julee Cruise. Ela é serena, rosto enigmático e hipnóticos, vocais sonhadores que auxiliaram  na criação de algumas das mais belas, terríveis e icônicas cenas do show. Executou cinco canções originais como o cantora recorrente no bar Roadhouse, e finalmente lançou um álbum inteiro fora do sucesso do show, permitindo que as pessoas em todo o mundo ficassem perdidos no devaneio do dream pop. Diga o que quiser sobre Lynch, ele tem sabor distinto e um olhar amplo na música e Cruise foi um achado raro.

 

15. Método tibetano tem a resposta

Não era apenas a questão de “Quem matou Laura Palmer?”, que cativou a todos por essa primeira temporada de 8 episódios, na Primavera de 1990, e sim, foram as formas intrigantes e muitas das vezes bizarras que Cooper passou sobre encontrar a resposta. Esqueça as suas lavagens e dinheiro, trilhas forenses.Os métodos de Cooper para encontrar o assassino envolvido era atirando pedras em uma garrafa de vidro, ativando “os níveis mais profundos da intuição.” Foi peculiar, era único, era um pouco ridículo … mas cada espectador que já viu que a cena estava pendurada em cima de cada segundo até que a garrafa estava em pedaços no final. Apenas adicionando à sua mística foi que MacLachlan conseguiu esmagar a garrafa em seu primeiro lance,  então aparece o nome de Leo Johnson que é lido-causando a Kimmy Robertson, que interpreta Lucy, realmente suspirar de alegria. Lynch ficou tão encantado com o momento, que manteve o suspiro.

14. “Essa inclinação à direita na sua caligrafia…”

O que isso indica?
“Um coração que anseia”.
Muitas vezes imitado, geralmente fabricados; química genuína, chiando entre dois atores podem ser  difícil de encontrar, razão pela qual as pessoas desmaiam quando é descoberto, na tela. Desmond e Penny de Lost, Buffy e Spike, Mulder e Scully e, diante de todos, Dale Cooper e Audrey Horne. Cada cena em toda a série que envolveu os dois era pura magia, sua união aparentemente inevitável descarrilou por (mais especificamente, de MacLachlan) profissionalismo de Cooper. Em vez disso, ficamos com a questão do que poderia ter sido. Aparentemente, essas toranjas  não foram espremidas na hora.

 

13- Waldo

Aqui está a seguir o testemunho de um pássaro Myna/Mynah, momentos antes de sua morte como uma tentativa de encobrimento: “Leo, não. Leo, não! “… E o  mundo olhava com admiração e horror. Parte do brilho de Twin Peaks reside na sua capacidade de exibir o procedimento habitual de investigação de assassinato na tela de modos novos e cativantes. Ter uma testemunha de assassinato fundamental assumir a forma de um pássaro Myna/Mynah  capaz de imitar vozes humanas e interpretar os de gritos desesperados de Laura por ajuda, como ela foi estuprada, continua a ser uma das cenas mais incrivelmente assombrosas  da história da TV. Ainda hoje, os gritos ecoam em  nossas cabeças: “Laura. Laura. Laura”.

12. Doppelgänger

Dentro do Black Lodge existe seu irmão gêmeo do mal. Meu também. Olhos mortos e rindo loucamente do seu medo  na sua cara e de tudo que você odeia em si mesmo.  Você tem que enfrentar seu irmão gêmeo do mal com coragem, ou ele vai perturbar você.  Se o Black Lodge (e BOB) pode ser visto como o “mal que os homens fazem”, em seguida, todos nós devemos ser cautelosos com o mal que pode assumir o nosso nome e rosto. Em muitos aspectos, muito à frente de seu tempo, nos dias atuais, o nosso Doppelgänger tendem a se firmar em fóruns na internet e no Twitter, onde o sumário de um avatar e palavras em uma mensagem nos convence  acabar com todo o respeito e iniciar insultos até que nossos corações fiquem  contentes. Talvez, como tal, o Black Lodge é muito mais “real” do que as pessoas acham.

 

11.  “a DAMN fine cup of coffee!”

Para todas as suas desvantagens, a cidade de Twin Peaks certamente parece oferecer proeminentes delícias culinárias, especificamente torta de cereja do restaurante  RR, que é essencialmente o néctar dos deuses e xícaras de rico, café- preto quente que deve ser um grito distante da qualidade do café que você costuma encontrar em cafés em todo o mundo! É um presente de  Twin Peaks deu ao mundo; a presença de espírito para saborear o primeiro gole de café da manhã. Se alguma vez você encontrar-se para  baixo, com sono e a  paciência de uma longa noite antes, pense em Dale Cooper quando você toma esse gole de servidão suculento e você irá sorrir. É, apesar de tudo,  “a DAMN fine cup of coffee.” Além disso, se alguém aí já tem essa rotina com um verdadeiro garçom… você ganhou.

10. “How’s Annie!?”

Tenho a sorte que entre a comunidade Twin Peaks não há  ninguém com o nome de Annie. Pense um pouco se você vai para os Annies lá fora, quem – além de ser obrigado a gostar de John Denver (que tem uma música chamada Annie’s song) tenho  amigos próximos que viram o show, porque você sabe, eles terão, pelo menos uma vez, receber um  telefonema ou uma mensagem de texto a partir da referida amiga perguntando como ela é … de novo e de novo e de novo! De que outra forma, fã de  Twin Peaks deveria fazer a suposta luz no fim do túnel!?  E se você não está fazendo isso para fazer a luz no fim do túnel… você deve parar. Você estará assustando Annie. Você pode me agradecer depois, Annie. Espero que você esteja bem, Annie. Como está Annie hoje?

 

9. Diane

Quando Twin Peaks  começou a ser exibida, as pessoas achavam Diane era real. Alguns até hoje tomam uma conduta rigorosa e acreditam que Cooper estava gravando uma reportagem investigativa e  verbal para assuntos internos do FBI. Outros acreditam Diane era uma construção da mente de Cooper, ajudando-o em sua investigação através da criação de uma parte separada de sua mente, para observar os fatos e conceder perspectiva. É um truque de escritor. Ouvindo suas próprias ideias, falando  de volta a você por sua própria voz. Se for verdade, então todos nós temos Diane em nossas vidas. Acabamos nunca se preocupando em falar com ela. Experimente, a próxima vez que você tiver  um problema. Vamos, Diane sei. Ela poderá  ter a solução.

 

8. Uma linda mulher pode curar qualquer coisa…

Vamos ser honestos, de David Lynch como Gordon Cole era  o personagem mais engraçado na TV naquela época. Chamava Cooper de um “mexicano wowow”  seu cortejo hilariante por  Shelly Johnson na RR, Lynch provou que ele poderia fazer momentos de ouro na câmera, assim como por trás.Quando foi  pego beijando por Bobby Briggs, Cole disse: “Vocês estão testemunhando à frente,  três quartos de dois adultos a partilhando  um momento de ternura!” Gênio. Puro gênio.

 

7. O pesadelo

O longa-metragem estréia da segunda temporada, terminou de uma forma que você não esperava ser tão- com Ronette Pulaski não tinha sido vista desde o episódio piloto. Quando ela de repente acorda de seu coma, só para experimentar um flashback do assassinato de Laura, quando isso aconteceu, significou nosso testemunho de uma das cenas mais aterrorizantes da história da TV. O instantâneo e suficiente por si só! Os gritos, o rosto desfigurado, BOB; É uma imagem (e som) firmemente enraizado na mente de todos os fãs de Twin Peaks para o túmulo!

6. “[…] Enrolada no plástico.”

Muito antes da série Twin Peaks, seus personagens complexos e arcos contínuos, a história anunciou uma Idade de Ouro para a televisão Americana que iria ver inúmeros jogos de caixas DVD comprados, embrulhados em plástico,  Twin Peaks – a cidade – foi abalada com a descoberta do corpo de Laura Palmer, envolto no plástico. Pete Martell liga para o Sheriff proclamando tal tornou-se tão icônico quanto o próprio episódio piloto e, embora não a primeira linha real da série, (“Goin Fishin ‘” tem que elogio), foi a linha singular que começou tudo. Colocar Filme Plástico em torno de seus sanduíches nunca mais foram o mesmo novamente!

 

5. BOB

Você seria perdoado por pensar que um antagonista central com o nome Bob poderia ser um pouco de  piada interna descrito por Frost e Lynch, em referência a personagens com o nome Bob que, geralmente são idiotas, estranhos ou apenas estranhos. Enquanto assassino BOB mantém o aspecto estranho de seu nome, qualquer coisa, mas o medo imediato sobre a imagem do BOB é grosseiramente fora do limite. Com o longo cabelo grisalho, uivando risos e esquisito, rosto agressivo, não há personagem  na história da TV que tenha semelhança com ele. Ele é um show de horror de um vilão, verdadeiramente digno de vívida imaginação de David Lynch.

 

4. Sherilyn Fenn é talentosa com a boca

Se você ainda não viu a série antes, sua mente provavelmente está sarjeta agora. Por outro lado, se você já viu a série  antes … sua mente provavelmente também está na sarjeta agora, mas por razões tão diferentes! Ignorando a possibilidade de fumaça e espelhos de algum mágico acontecendo, a subordinação de um talo de cereja com a língua de Audrey Horne, tem de ser um dos momentos mais sensuais sedutores na história da TV. São os olhos. Tudo nos olhos.

 

3.”Está acontecendo… Novamente.”

O Gigante. O oposto exato em da Michael Anderson, o homem do outro espaço, e ainda, eles são uma única coisa. Então, está decretado no Black Lodge. Enquanto pistas enigmáticas e frustrantes do gigante tinha coçado muito suas cabeças, quando Cooper estava deitado, sangrando até a morte no chão de seu quarto de hotel, que era sua dor, apelo desesperado a Cooper no Roadhouse que definiu uma geração. Olhando, impotente, como assassino, BOB ataca novamente, o Gigante normalmente sem emoção só pode olhar com horror como Cooper não está próximo para evitar que o terceiro assassinato. Ele tornou-se a cena mais emblemática da série e, aterrorizou o gramofone mais do que o Sex Pistols já fez.

 

2. Todos os dias, dê a si mesmo um presente

A sabedoria de Dale Cooper, na tela reconhecidamente de Lynch , varia entre o enigmático, encantadora ao francamente bizarro. No meio de toda a discussão metafórica sobre o amor, dever, da alma e da moralidade, é mais simples pedaço de Cooper do conselho que soa mais verdadeiro. A santidade da vida e da liberdade, tão escassos e pouco provável, pois ele pode ser, e não deve ser subestimada. Talvez, nós gastamos muitos dias de nossas vidas cheios de raiva, arrependimentos e despeito. Talvez, nós precisamos nos lembrar de desfrutar os prazeres da vida, não importa quão pequena, em uma base constante. Na verdade, você deve dar a si mesmo um presente.  Todos vocês.

1. As corujas não são o que parecem

O fala do Gigante mais citada, referenciada a uma pista confusa, é sinônimo com  ‘mensagem’ de Twin Peaks. No contexto, uma pista para o método de que como BOB viaja, na realidade, as palavras de Frost & Lynch realizam uma importância muito maior. Corujas, muitas vezes ouvem mas não são vistas, sábias e atentas, não são apenas os estereótipos que colocamos sobre elas. O mesmo pode ser dito sobre pessoas. Josie Packard e a tentativa de assassinato, Donna Hayward um erro em sua existência, mesmo Dale Cooper no final, deixa o Lodge mas  inicialmente não parece.
Assim é a mensagem de Twin Peaks: as pessoas são indivíduos únicos, muito mais diversificadas do que os atributos que lhes são aplicáveis. Qualquer um é capaz de, surpreender você a qualquer momento e que é uma coisa boa. É um desserviço para todos que você conhece  assumir que, eles são tudo o que você prescrever que elas sejam. Para melhor ou para pior, as pessoas nunca são completamente o que parecem, simplesmente porque o que parecem é o que eles estão tentando parecer. Como os personagens de Twin Peaks, nas circunstâncias certas, qualquer um é capaz de qualquer coisa, é por isso que não devemos nos categorizar na ideia de que nós não podemos fazer ou ser algo.

Agora, dê a si mesmo um presente!

Matéria Original