Acompanhe o TPBR nas redes sociais

Enquanto a nova temporada não sai, vamos revisitar 10 termos (de vários) da série.

 

1. A ROSA AZUL

Os casos da “Rosa Azul” são estranhos e não resolvidos, tipo de como X-files. Enquanto o termo não é usado no programa de televisão,  ele aparece na prequel do filme, Twin Peaks: Fire Walk comigo: “Não foi só o agente Chester Desmond qude desapareceu”, diz Cooper a “Diane”,  mas este é um dos “Casos Rosa Azul de Gordon Cole”. Os casos da Rosa Azul podem ser assim nomeados porque, como as rosas azuis, são impares e antinatural.

 

2. BOB

BOB, também conhecido como Killer BOB, é um espírito maligno que possui pessoas e as transforma em maníacos homicidas. BOB tem um ex-parceiro chamado MIKE, também conhecido como o One-Armed Man. BOB e MIKE têm os mesmos nomes que os  adolescentes Bobby e Mike, embora a conexão pareça não ir além disso.

 

3. BOOKHOUSE BOYS

Os Bookhouse Boys são uma sociedade secreta do bem. Os membros incluem o xerife da cidade (entre outros membros), como Cooper  um membro honorário. O seu local de encontro, a Bookhouse – é bar  cheio de livros.

 

4. SACO DA MORTE

“Mike, você pode me ouvir?”, diz Killer BOB. “Irei te pegar … com meu saco da morte!”

Como com muitas coisas David Lynch, um saco de morte soa muito assustador, embora não está claro o que é. BOB poderia simplesmente estar falando metaforicamente, ou ele poderia estar se referindo a um saco com um corpo. (Um saco suicida, por sinal, o que é usado no suicídio assistido.) O saco de morte de BOB não deve ser confundido com o saco sorridente que o Gigante conta a Cooper, que se refere a um saco de corpo pendurado na parede
do hospital na forma de um sorriso.

 

5. DOPPELGANGER

Emprestado do alemão, a palavra doppelganger refere-se à aparição de uma pessoa viva, um gêmeo do mal, um gêmeo regular, ou um monstro que toma a forma de  alguém que está morto. Quando possuídos por Killer BOB, Leland e Cooper se tornam, de certa forma, seus próprios gêmeos malignos. Laura Palmer é o seu próprio doppelganger, vivendo uma vida dupla. Laura também tem a sua “sósia” : sua prima Maddy Ferguson, interpretada pela mesma atriz. Momentos antes de Maddy chegar, vemos os créditos de abertura de uma novela dentro da série,  Invitation of Love, as estrelas “Selena Swift” como os gêmeos,  Emerald e Jade.

 

6. GARMONBOZIA

“Where does creamed corn figure into the workings of the universe?”  “What really is creamed corn? Is it a symbol for something else?”

Quando Donna traz uma refeição do Meals on Wheels a uma senhora idosa, a senhora diz, “você vê o creme de  milho nesse prato? … Eu não pedi creme de milho”. Quando ela pergunta novamente se Donna vê o creme de milho, e o milho desaparece. O neto assustador da senhora idosa (interpretado pelo filho parecido com de  Lynch, um doppelganger em miniatura, se você já viu um) está segurando o milho, que desaparece novamente. No filme, Fire Walk With Me, o creme de milho é chamado garmonbozia, que é definido como dor e tristeza, e que Killer BOB, MIKE e outras entidades malignas precisam sobreviver. A origem da palavra garmonbozia não é clara; É provavelmente uma palavra sem sentido embora soe um pouco como o garbanzo, conhecido também como grão de bico.

 

7. LOG LADY

O Lady Log é a esquisitona-psicótica da cidade que carrega um tronco clarividente. Em Twin Peaks, a madeira parece ser um condutor de espíritos. A alma de Josie Packard fica presa na maçaneta da gaveta de madeira (sim, pois é) um anel é formado por 12 árvores de sicômoro que conduz à sala vermelha ao sonho de Cooper.

 

8. O HOMEM DE OUTRO LUGAR

Enquanto seu apelido é amplamente aceito, ninguém na série nunca parece realmente chamá-lo de Homem de Outro Lugar. Cooper o chama de “um anão de terno vermelho” e “o homenzinho”. Em Fire Walk With Me, “The Arm”, referindo-se ao braço que MIKE cortou. O ex-agente do FBI, Windom Earle, descreve “um lugar de grande bondade” (a Loja Branca / White Lodge) e também “outro lugar, seu oposto, de poder quase inimaginável, cheio de forças negras e segredos viciosos”. Este outro lugar é conhecido como o Black Lodge, a residência do homem pequeno.

 

9. MIKE

MIKE, o ex-parceiro do assassino BOB, cortou seu braço esquerdo para se livrar do toque do diabo simbolizado pela tatuagem “Fire Walk With Me”. Seu doppelganger é Phillip Michael Gerard, um vendedor de sapatos de um só braço com uma mala cheia de sapatos certos.  MIKE, através de Gerard, parece querer ajudar Cooper. Como MIKE, Gerard tem um melhor amigo chamado Bob, e enquanto este Bob não é o Killer BOB, ele indiretamente leva Cooper a um dos assassinos de Laura.

 

10. A SALA VERMELHA

Também conhecida como Sala de Espera, a Sala Vermelha é uma espécie de limbo entre as Black Lodge e White Lodge, e onde Cooper encontra o Homem de Outro Lugar, doppelgangers com olhos nebulosos, residentes Twin Peaks e outras figuras estranhas. Na Sala Vermelha, todos, exceto Cooper, se engajam em movimento inverso e reverso. Isto foi conseguido filmando os atores fando e se movendo para trás, e deixando o filme no reverso. O efeito é incrivelmente assustador. A palavra reversa não deve ser confundida com a fala inversa, uma pseudociência que afirma que as mensagens subconscientes podem ser encontradas na fala gravada das pessoas quando tocadas para trás. BOB, por sinal, é o mesmo para trás ou para a frente. Por que isso é assustador?  Não temos certeza, mas é.

Twin Peaks
[Arquivos e Memórias]
por Brad Dukes


Welcome to Twin Peaks
Population 51,201

Oito de abril de 1990, um dia comum que mudaria para sempre a tv mundial. E nos
tornaríamos eternamente gratos a Mark Frost e David Lynch. Nascia ali uma geração
que enxergava no insólito uma forma de abrigo. Um bebê tronco, personagens repletos
de toc e estranhos espíritos da floresta nos ajudariam a emoldurar uma estranha histó-
ria de amor entre pai e flha. Simbologias transbordavam da tela e se transformavam em
conversa de colégio, papo na calçada, discussões entre donas de casa no hortifrúti. Cada
um com um olhar próprio observava e compreendia
Twin Peaks ao seu modo. Uma
década antes de
The Sopranos, quase duas antes de Breaking Bad, uma série repleta de
camadas, subjetividade e transgressão envolvia a todos. Agora podemos voltar ao lugar
onde tudo começou, ainda que existam dúvidas sobre o que de fato aconteceu.

03
Twin Peaks [Arquivos e Memórias] é o primeiro título da Coleção Fora de Série, que, à
maneira da Coleção Dissecando (
O Massacre da Serra Elétrica; Evil Dead; Sexta-Feira
13
), vai revelar os bastidores das séries de tv que amamos. A obra chega às livrarias neste começo de 2017 em Limited Edition (capa dura), e reúne depoimentos dos criadores,
dos atores e de membros da equipe, além de fotos inéditas da produção e curiosidades
incríveis. Bem a tempo para revermos as duas primeiras temporadas e mergulharmos
no universo da série que retorna às telas em maio.
Em
Twin Peaks [Arquivos e Memórias], a verdadeira história oral da pacata cidade madeireira é escrita e pesquisada por um filho nativo. Brad Dukes investigou a fundo os
segredos daquele microuniverso surreal e corriqueiro, e promete esclarecer todas as
nossas dúvidas sobre Laura Palmer, Bob e o agente Cooper, entre outros. O livro traz
impressões inéditas e exclusivas do cocriador da série, Mark Frost, e de membros do
elenco, como Kyle MacLachlan, Joan Chen, Sherilyn Fenn, Piper Laurie, Michael Ontkean, Ray Wise e Billy Zane, entre muitos outros.

gifTwin Peaks chega à DarkSide®. Este, definitivamente, é um livro essencial. Ou, como
diria o agente Cooper, é um
damn fne book!
Brad Dukes mora em Nashville, Tennessee, com a esposa, Jessica, e seu poodle, Peggy. Assistiu
à temporada de estreia de
Twin Peaks quando tinha apenas 9 anos de idade, e passou muito
tempo com medo do que viu. Fã ardoroso da série, começou a entrevistar atores e membros
da equipe para gerar conteúdo no seu site braddstudios.com e, quando viu, tinha material para
iniciar um livro.
Twin Peaks [Arquivos e Memórias] é mais um exemplo de livro de fã para fãs,
da
DarkSide® Books.

“Tiremos o chapéu para Brad Dukes por reunir uma infinidade incrível de
informações e traduzir tudo isso na história verdadeira de Twin Peaks.
Confie em mim, há uma anedota ou um fato que você desconhecia sobre a série […]
em cada uma das páginas.
Twin Peaks [Arquivos e Memórias] é o livro que
eu não sabia que esperei 25 anos para ler, e adoro isso como Cooper ama torta!”
WELCOMETOTWINPEAKS.COM

unnamed
Ficha Técnica
Título | Twin Peaks [Arquivos e Memórias]
Autor | Brad Dukes
Tradutor | Carlos Primati
Editora | DarkSide®
Edição |
Idioma | Português
Especificações | 320 páginas, Limited Edition (Capa Dura)
Dimensões | 16 x 23 cm
ISBN | 978-85-66636-54-3 (Capa Dura)

SAVE THE DATE: 21.02

banner
darksidebooks.com | facebook.com/darksidebooks.com | vc@darksidebooks.com

Nesta quinta-feira (19/01) o ator Miguel Ferrer, que deu vida ao agente Albert Rosenfield, morreu de câncer aos 61 anos. Segundo o site da NBC o ator faleceu em sua casa em Los Angeles.

Além de sua participação em Twin Peaks, Ferrer trabalhou em séries de TV como ‘NCIS: Los Angeles’ e ‘Crossing Jordan’. Também emprestou sua voz para personagens das séries animadas ‘American Dad’, ‘O Espetacular Homem-Aranha’ e ‘Hora de Aventura’, além de ter sido confirmado recentemente para o novo filme de ‘Jovens Titãs’.

Entre seus papéis nas telas de cinema, Miguel Ferrer interpretou o vilão do filme RoboCop (1987) e apareceu como Vice-Presidente em Homem de Ferro 3 (2013).

Em Twin Peaks iremos ver Ferrer mais uma vez como o agente do FBI Albert Rosenfield na nova temporada que irá estrear em maio deste ano.

R.I.P Miguel Ferrer
07/02/1955 – 19/01/2017

Aconteceu ontem (09/01) o Television Critics Association Press Tour, onde o Showtime apresentou um painel que contou com a presença de parte do elenco de Twin Peaks e seu criador David Lynch. Com isso, tivemos a oportunidade de saber um pouco mais sobre a temporada inédita da série dos anos 90 que teve sua estréia anunciada para 21 de maio nos Estados Unidos.

Apesar de sigilo ter sido a palavra de ordem, Lynch comentou que os últimos dias de Laura Palmer ainda são “muito, muito importantes” para o enredo da terceira temporada e ainda revela a razão que “matou” Twin Peaks originalmente.

“Quem matou Laura Palmer? – foi uma questão que nós nunca quisemos responder,” disse o diretor. “Aquele mistério de Laura Palmer era o ganso que botava aqueles pequenos ovos de ouro. E então em um certo ponto, nos disseram que precisávamos resolver isto e depois, [a série] nunca mais funcionou.”

A série irá ser preenchida por 18 episódios e sua estréia terá duas horas de duração.

“Eu vejo isso como um filme que as pessoas experimentam em partes. Eu amei o piloto de Twin Peaks, que definiu o tom e construiu o mundo para mim, eu simplesmente me apaixonei profundamente.”

O diretor confirmou que a história foi escrita continuamente, mas não explicou como ela se dividiria.

Mark Frost, co-criador da série, trabalhou com Lynch via Skype.

“Foi Mark quem entrou em contato comigo – foi há muitos nos atrás – e perguntou se eu queria voltar para esse mundo, e nos encontramos e conversamos, e foi isso que nos fez voltar novamente para mais essa.”

Questionado sobre a nova trama, Lynch apenas respondeu que não possui a liberdade para falar sobre isso. O restante do elenco cumpria as mesmas regras.

“Quando David Lynch nos diz ‘Vá nesse painel, mas não diga nada’ você obedece.” disse Robert Forster.

“Eu não tenho liberdade para discutir qualquer coisa, exceto como estou animada para me juntar a esses caras.” contou Laura Dern que já trabalhou com o diretor nos filmes Inland Empire, Wild At Heart e Blue Velvet, neste último contracenando juntamente com Kyle MacLachlan. O mesmo já afirmou que irá dividir cena com Dern nesta nova temporada. Quando perguntado porque escalou Laura Dern para o elenco, David Lynch respondeu “Eu amo a Laura Dern.”

Por que alguns atores não voltaram? Segundo o diretor, alguns não quiseram voltar e já para outros não havia uma história.

Para Mädchen Amick, uma das atrizes do elenco original, disse que voltar para a pequena cidade de Twin Peaks foi “lindo” e que chorou o tempo todo.

Referente ao cenário da TV atual, David disse que nunca pensou em como se destacar.

“Sabe, eu nunca realmente pensei sobre essas coisas. É sempre as mesmas coisas que importam – a história e o jeito que a história é contada.”

Não há planos para Twin Peaks além dos futuros 18 episódios, mas o diretor acrescenta: “Antes eu havia dito que não iria voltar e voltei. Então você nunca diz não. Mas no momento, não há planos para nada mais.”

Nenhuma prévia com cenas inéditas foi apresentada, mas o presidente do Showtime afirma “Esta versão de Twin Peaks é a versão de heroína pura de David Lynch.”

Após o painel, rolou uma live com Kyle, Mädchen e Kimmy e você pode conferir aqui.

Fotos do painel do Showtime. Estiveram presente David Lynch, Kyle MacLachlan, Mädchen Amick, Laura Dern, Robert Forster, Kimmy Robertson e Miguel Ferrer.

Confira algumas fotos:

Veja mais fotos aqui e aqui.
Fonte

Está acontecendo hoje (o9/01) o Television Critics Association, onde o Showtime apresentará um painel com informações inéditas sobre suas séries, incluindo notícias sobre a muito aguardada 3ª temporada de Twin Peaks.

Segundo a emissora a estréia ocorrerá no dia 21 de maio, às 21h00 nos Estados Unidos e terá duração de 2 horas. Ao todo, a temporada irá conter 18 episódios.

“Esta versão de TwinPeaks é a versão de heroína pura de David Lynch e estou animado para colocar isso para fora”, disse o presidente do Showtime.

O painel irá ao ar em breve e com isso, traremos mais informações.