Acompanhe o TPBR nas redes sociais

Hoje o site de entretenimento Moviefone publicou uma entrevista com o ator Robert Forster, em que o ator foi questionado sobre Twin Peaks e comentou sobre sua experiência trabalhando com David Lynch. Forster já está confirmado no elenco da nova temporada e já trabalhou com Lynch em Cidade dos Sonhos. Há boatos que o ator assumiu o papel de Xerife Truman, que originalmente foi do ator Michael Ontkean. Por razões desconhecidas Ontkean não pôde retornar ao seriado para reprisar o papel.

Sabe-se também que o papel originalmente deveria ter sido de Forster, que na época estava comprometido com outro projeto e teve que recusá-lo.

Separamos abaixo o trecho da entrevista em que o ator foi questionado sobre Twin Peaks.

E você tem mais um personagem de uniforme chegando, um policial, em “Twin Peaks” de David Lynch. O que esse trabalho teve de empolgante, ou talvez de assustador, já que você está ocupando o papel que foi de outro ator?

Bem, primeiramente, eu estou sob a compulsão de não poder comentar esse trabalho. Eu posso agora confirmá-lo já que anunciaram que estou no seriado — juntamente com 216 atores. Que elenco enorme! David Lynch, que grande pessoa ele é. Ele queria ter me contratado para a série original, 25 anos atrás, mas eu estava comprometido com o piloto de uma série que acabou não se realizando. Então não participei da série original, o que com certeza teria mudado minha vida. Se você relembrar a época foi um hit gigantesco, um fenômeno. Mas não participei.

Tempo depois ele me contratou para “Cidade dos Sonhos”, que seria uma série de televisão, mas não deu certo. A série não casou com a programação. Então ele comprou os direitos, filmou mais algumas coisas e transformou-a em um filme maravilhoso. E dessa vez eu recebi uma ligação dos meus agentes e eles disseram que David Lynch iria me ligar. Ele me ligou e cinco minutos depois ele disse “Eu gostaria que você viesse e trabalhasse comigo de novo” e eu respondi, “O que quer que seja David, estou a caminho”.

Então apesar de não poder comentar minha participação, posso te falar que ele é um dos grandes artistas desse meio, e ele faz coisas que… quando ele precisa de algo, todo mundo se esforça e faz acontecer. O que mais? Ele é uma dessas pessoas que, durante a gravação, você escuta dizer “ação”, “corta” e o escuta também remoendo seus pensamentos por alguns minutos, e todos ficam em silêncio esperando o que ele vai dizer. E às vezes ele diz, “vamos gravar de novo” ou então ele diz, “Okay, deu certo. Vamos em frente”. Esse é um cara que reconhece quando filmou uma grande cena e que segue em frente. É uma modalidade artística reconhecer a força de uma cena gravada, ou se a cena irá ou não satisfazer suas necessidades.

Ele é um artista, e não existem muitos. Alexander Payne também. Eles são boas pessoas e bons diretores. E Quentin [Tarantino] também. Nossa, eu trabalhei com ótimos diretores, desde John Huston, Robert Mulligan e muitos outros. O que posso dizer? Trabalhar com David foi uma grande alegria, e espero viver o suficiente para ter a chance de fazê-lo novamente.

Leia o texto original aqui.

Comentar via Facebook

Comentário(s)

COMENTÁRIOS

Não existem comentários

DEIXE SEU COMENTÁRIO