Acompanhe o TPBR nas redes sociais

Tag: ‘twin peaks’

Lembram da ruivinha Alicia Witt? Ela fez uma breve aparição no primeiro episódio da segunda temporada, como a irmã caçula de Donna, Gersten. Em uma entrevista recente ao canal KTLA, a atriz indicou que pode estar envolvida com a próxima temporada.

Enquanto relembravam momentos de sua carreira, uma foto de sua participação em Twin Peaks surgiu e o repórter perguntou se a idéia do revival a agradava. Alicia fez ar de mistério e disse com um sorriso maroto “Com certeza me agrada, mas eu não posso falar mais nada”. Confira a entrevista aqui.

No mês passado, enquanto as filmagens da série aconteciam em Washington, a atriz postou em seu Instagram uma foto em um avião com a legenda So long honey-babe, where I’m bound, I can’t tell (Até mais docinho, pra onde vou, não posso contar).

insta

Além de trabalhar como atriz, Alicia também é música. Ela fez recentemente aparições nas séries Justified, House of Lies e Elementary. 

Parece que a promessa de que Laura Palmer nos veria após 25 anos era falsa. Foi confirmado hoje que a nova temporada só irá ao ar em 2017.

A repórter de televisão Cynthia Littleton tuitou hoje sobre o pronunciamento feito por Leslie Moonves, presidente da CBS. O canal CBS detém os direitos de Twin Peaks e é dono do canal Showtime, que irá veicular a nova temporada da série.

Untitled 2

O tweet diz “Leslie Moonves diz na reunião sobre os ganhos da CBS que Twin Peaks estará no Showtime em 2017“.

O primeiro que indicou a possibilidade desse adiamento foi o co-criador Mark Frost em uma visita ao National Baseball Hall of Fame and Museum na companhia do filho. Frost mencionou que os novos episódios iriam ao ar “em algum momento em 2017” e que seu livro The Secret Lives of Twin Peaks, que servirá como ponte entre o final da série e a nova temporada, sairia em 2016 e não em 2015, como havia sido anunciado inicialmente.

Ainda assim, fãs torceram para que Frost tivesse se equivocado e aguardaram ansiosamente por uma confirmação oficial. E parece que ela finalmente chegou, para nossa tristeza 🙁

Mas acreditamos que toda essa espera irá valer a pena. Que venha 2017!

LELAND: “Aonde é que este mundo vai parar?!”

 

É difícil definir a natureza do relacionamento do casal. O casamento deve, obviamente, ter acabado há muito tempo, mas eles ainda fingem ter um casamento utópico. A ideia do casamento fracassado já é visível nas entradas do diário de Laura, que datam quando ela tinha 12. Em uma das primeiras entradas (página 11), Laura descreve uma ocasião em que ela entrou em seus pais fazendo sexo:

“(…)contei a elas que no mês passado eu tive febre à noite e fui ao quarto de meus pais, e eles estavam nus, papai por cima da mamãe. Saí do quarto e mamãe veio atrás de mim logo depois com uma aspirina e uma 7-UP. Ela jamais disse uma palavra sobre isso. Donna disse que sem dúvida eles estavam fazendo sexo, e eu já sabia disso, mas não parecia que estivessem fazendo. Parecia que estavam apenas se mexendo bem devagar, sem nem olhar um para o outro.”

Leland Palmer tem violentado sua filha desde que ela tinha doze anos. Alguns anos mais tarde, em “Fleshworld“, ele encontra uma foto de Teresa Banks (em Deer Meadow), que lhe faz lembrar de Laura. Teresa é realmente como ele vê Laura, e que lhe dá uma desculpa para violentar sua filha. Ele contata Teresa, a quem esconde o seu nome e sua verdadeira identidade. Leland e Teresa marcam um encontro com algumas amigas dela, mas quando ele chega lá, percebe que Teresa trouxe sua filha, Laura. A partir de seu comportamento, Teresa conclui que ele deve, de alguma forma, ser conectado a Laura ou Ronette e, mais tarde, pela descrição de Jacques, ela descobre que Leland é o pai de Laura. Nesse ponto ela começa a chantageá-lo, e Leland a mata, a fim de preservar uma imagem difundida de si mesmo como um advogado bem sucedido, um pai e marido perfeito, com uma família perfeita.

Na realidade, Leland trata Laura como sua  filhinha preciosa, mas em algumas ocasiões a verdadeira natureza de seu relacionamento se torna visível: ele age como um amante ciumento. Quando ele vê seu colar, ele pergunta: “Você conseguiu isso de seu amante?”, E quando James vem para ver Laura, Leland está à porta “supervisionando” a conversa (que deve ser o que ocorreu na Laura a última vez que ela viu James).

Em todo este tempo, Leland acredita que Laura conhece sua verdadeira identidade. E é por isso que os últimos dias de sua vida representam uma descoberta gradual, simultânea da verdade para ambos. Sua convicção provem de sua opinião de que ela gosta do que ele está fazendo com ela (NOTA: “Como você sabe que ela gosta” a cena do jantar, dita por Sarah) que também pode ser visto a partir do fato dele ter arrancado páginas do diário, onde há qualquer indicação da verdadeira identidade de BOB.

Sarah está, obviamente, ciente de tudo o que está acontecendo, mas ela conscientemente toma o caminho mais fácil e se recusa a ver os problemas na família. No entanto, uma vez que ela não pode reprimir completamente o seu conhecimento do que está acontecendo, ela torna-se mentalmente instável. Quando (no roteiro), ela diz: “Não, isso não pode estar acontecendo” (quando ela percebe que ela está vestindo a camisola que esteve procurando em todos os lugares) a frase, obviamente, refere-se a toda a situação com a sua família. E então ela diz: “Eu vou ter outro colapso.”

Se esse não é o seu primeiro colapso, como é que Laura nunca percebeu o que há errado, por exemplo, como é que ela nunca viu ligação entre BOB, Leland, a condição de Sarah e seu próprio comportamento? Se eles pareciam ser uma família perfeita e a única coisa que não se encaixava naquele contexto era sua vida secreta, que seus pais sequer  sabiam, por que sua sua mãe estava naquele estado?! Quando Laura abraça sua mãe tentando acalmá-la, Sarah desiste e vai embora, assim como ela sempre faz. (Nota: cabe mencionar a cena quando Laura entra na casa e chama “mãe?”, mas não obtém resposta. Esta cena é obviamente uma metáfora para o relacionamento entre Laura e sua mãe, porque seria normalmente esperado para uma dona de casa estar em casa quando sua única filha voltasse da escola).

Toda a sua realidade, a sua vida familiar, é uma farsa. Com todas mentiras de Laura, Sarah se preocupa com um total absurdo (por exemplo, o fato de Laura estar fumando) – que, na verdade, são as coisas que devem preocupar os pais de uma menina de 17 anos de idade, em uma família normal. Em uma dessas cenas, Sarah diz a Laura: “Você pode me dizer qualquer coisa, eu vou entender ” que é outra das declarações dos Palmers que soam irônicas ao nosso ponto de vista, porque sabemos que Sarah constantemente se recusa a enfrentar a situação.

Há muitos indícios de instabilidade de Sarah que mostram sua necessidade de escapar o verdadeiro estado de sua família está, como seu hábito de fumar, as visões e sua obsessão de obter a ilusão de uma familia utópica. Um dos mais proeminentes padrões de comportamento de Sarah é fumar excessivamente. É tão exagerado que mesmo Donna, em uma ocasião, comenta que o uso excessivo como extremamente não-natural: “Se eu tivesse um níquel para cada cigarro fumado por sua mãe, eu estaria morta.”

Ao longo dos filmes e séries, uma ênfase especial foi colocada sobre suas visões, a mais importante das quais foi o Cavalo Branco – no filme em que aparece uma instância antes de a cena do abuso, e na série antes do assassinato de Maddy. O cavalo branco pode ser interpretado como o seu anseio de liberdade. A explicação lógica para essas alucinações, seria o efeito de drogas Leland tem lhe dando por anos. (NOTA: concessão silenciosa de Sarah é apresentada melhor  através do movimento suave e discreto de Leland, com a qual ele a encoraja a beber o leite drogado). Embora as visões são efeitos colaterais das drogas, eles colocam como um reflexo do seu estado interior. As visões do cavalo branco aparecem nestes momentos particulares, pois eles são os pontos de ruptura do estado família Palmer. No entanto, em ambos os casos, o Cavalo permanece inatingível e assim faz sua libertação).

Se alguém observar com cuidado, é visível na série os  detalhes cuidadosamente inseridos que trazem implicações de seu escapismo. Um dos mais interessantes é o livro “Como Falar alemão”, o que Sarah está lendo na cama, no cenário acima mencionado antes, onde Leland violenta Laura pela última vez. O título e o tema do livro parecem absolutamente ridículo e inapropriado em tal atmosfera de uma casa doentia.

 

Não há época melhor para ver filmes de terror do que no Halloween. Como muitos atores da nossa amada série já passaram pelo gênero, nosso colaborador Igor Leoni selecionou alguns filmes para vocês curtirem nessa data.

 

1- ALIEN – O OITAVO PASSAGEIRO (1979) – com Harry Dean Stanton (Carl Rodd)

17-alien-harry

Muito antes de viver o dono do camping de trailers mal humorado de Os Últimos Dias de Laura Palmer, Harry integrou o elenco de um dos filmes mais sombrios e claustrofóbicos já feitos. Único terror dirigido por Ridley Scott (Blade Runner, Gladiador) o filme acompanha a tripulação de uma nave espacial que explora um planeta desconhecido e acaba trazendo a bordo um ser indestrutível, que irá caçá-los um a um. O filme lançou a atriz Sigourney Weaver ao estrelato e gerou três continuações e uma prequela (também dirigida por Ridley Scott). A última aparição de Harry faz parte de uma das cenas antológicas do filme.

 

2- CARRIE, A ESTRANHA (1976) – com Piper Laurie (Catherine Martell)

Carrie-Piper-Laurie-1976web

Filme baseado no best seller do mestre do terror Stephen King, e dirigido por Brian De Palma (Scarface, Os Intocáveis) conta a história de uma jovem com poderes telecinéticos que é constantemente reprimida pela mãe, uma fanática religiosa, e pelos colegas de escola. Ao ser humilhada no baile de formatura, usa seus poderes para desencadear uma terrível vingança contra todos. Piper interpretou a mãe de Carrie e foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, mas acabou perdendo para Beatrice Straight. Em uma entrevista ela contou que ao ler o roteiro, achou que a história se tratasse de uma comédia de humor negro e por isso interpretou a personagem da maneira mais histérica possível. Disponível no Netfllix.

 

3- DESAFIO DO ALÉM (1963) – com Russ Tamblyn (Lawrence Jacoby) 

16-russ-haunt

Antes de viver o psiquiatra apaixonado pelo Havaí, Russ Tamblyn marcou presença em alguns filmes clássicos, como o musical Amor, Sublime Amor, que também teve a presença de Richard Beymer (Ben Horne). Russ participou também desse terror psicológico, baseado no romance de Shirley Jackson The Haunting of Hill House. Na história, um cientista se isola com mais três pessoas em uma mansão aparentemente assombrada, em uma espécie de experimento para tentar entender o paranormal. Logo, estranhas manifestações começam a ocorrer, afetando principalmente uma das integrantes, e sua sanidade começa a ser questionada.

 

4- A PROFECIA (1976) – com David Warner (Thomas Eckhardt)

1-warner-profecia

Sim, antes de viver o misterioso e vingativo Thomas Eckhardt, David Warner deu as caras nesse clássico do terror. Dirigido por Richard Donner (Os Goonies, Duro de Matar), o filme conta a história de um embaixador americano (Gregory Peck) que adota uma criança que pode vir a se tornar a encarnação de Lúcifer na Terra. Intrigado com os misteriosos acontecimentos e mortes que circundam a criança, Peck irá se juntar ao fotógrafo interpretado por Warner para investigarem a fundo a origem do menino. Destaque para a última cena de Warner no filme, bastante famosa entre os fãs do gênero.

 

5- AS CRIATURAS ATRÁS DAS PAREDES (1991) – com Everett McGill e Wendy Robie (Ed e Nadine Hurley)

2-robie-people

Falecido no ano passado, o ícone do terror Wes Craven é mais conhecido por A Hora do Pesadelo e pela franquia Pânico, mas ainda possui muitos filmes interessantes em sua filmografia. Neste aqui, se inspirou no caso verídico de um casal lunático que sequestrava e aprisionava crianças no porão de sua casa. Ao assistir o trabalho de Everett e Wendy em Twin Peaks, Craven não teve dúvida de que seriam perfeitos para incorporar o peculiar casal. O filme mistura terror, humor negro e é recheado de cenas bizarras (marcas registradas de Craven). Não é um terror convencional que agrada qualquer tipo de público, mas adquiriu grande status cult ao longo dos anos e tem talvez as melhores atuações da carreira de McGill e Robie. Disponível no Netflix.

 

6- HALLOWEEN III (1982) – com Dan O’ Herlihy (Andrew Packard)

Untitled 1

O falecido marido de Josie que “volta dos mortos” já apareceu na franquia Halloween. Apesar de ter o “Halloween” no título, o filme tem uma história independente e não dá continuidade à saga do assassino Michael Myers, motivo pelo qual foi bastante criticado e fracassou nas bilheterias. Herlihy faz o papel do dono de uma fábrica de máscaras para Halloween que pretende mudar nosso planeta para sempre com um plano diabólico. Apesar de ter uma história bastante absurda e irracional, o filme ganhou status cult e tem produção e trilha sonora de John Carpenter.

 

7- SONÂMBULOS (1992) – com Mädchen Amick (Shelly Johnson) 

4-madchen-sleep

Escrito especialmente para o cinema por Stephen King, o filme conta a história de duas criaturas nômades que vivem em nosso mundo disfarçadas como seres humanos e se alimentam da força vital de garotas virgens. Apesar de serem amantes, as criaturas vivem disfarçadas como mãe e filho, e o rapaz usará seu charme para seduzir Mädchen, a escolhida para ser a nova presa desses seres.

 

8- OS GAROTOS PERDIDOS (1987) – com Kiefer Sutherland (Sam Stanley)

15-kiefer-lost

Filme de vampiros dos anos 80 que fez bastante sucesso com o público jovem. Mulher recém divorciada se muda com seus dois filhos adolescentes para cidadezinha litorânea. Lá, o filho mais velho passará a integrar uma gangue de motoqueiros baderneiros que se revelarão vampiros em busca de novos membros e novas vítimas. Kiefer interpreta o líder do bando e o mais maléfico dos vampiros. A banda Echo & The Bunnymen gravou um cover da música People Are Strange especialmente para a trilha do filme.

 

9- BRINQUEDO ASSASSINO 2 (1990) – com Grace Zabriskie (Sarah Palmer)

MSDCHPL EC010

Exato, Grace emprestou seus gritos e expressões histéricas para a franquia do boneco Chucky. Na segunda parte da série, a fábrica de brinquedos responsável pelo lançamento do boneco restaura os restos queimados de Chucky para espantar a má publicidade. Com um corpo novinho em folha, o boneco continuará a perseguir seu antigo dono e fará novas vítimas no caminho. Grace interpreta a diretora de um orfanato para crianças carentes e traumatizadas. Sua reação ao se deparar com o boneco assassino é hilária.

 

10- VAMPIROS (1998) – com Sheryl Lee (Laura Palmer)

5-sheryl-vampires

Dirigido por John Carpenter (Halloween, O Enigma de Outro Mundo), considerado um dos diretores mais importantes no campo do terror e da ficção científica. Em uma mistura de western e terror, o filme mostra um grupo de caçadores de vampiros liderados por James Woods (Videodrome, Era Uma Vez na América), que são financiados pela igreja católica e seguem pelo deserto à procura do vampiro supremo que pode ter iniciado toda a raça de criaturas bebedoras de sangue. Sheryl faz uma prostituta que acaba mordida e desenvolve um elo psíquico com o vampirão, e por isso será usada para rastreá-lo.

 

11- POLTERGEIST III (1988) – com Lara Flynn Boyle (Donna Hayward)

6-lara-polter

Último filme da franquia Poltergeist, marcado pela trágica morte da garotinha Heather O’ Rourke, que interpretou a icônica Carol Anne nos três filmes da série. Aqui, Carol está morando temporariamente com os tios em um arranha céu em Chicago. Lara interpreta a prima adolescente da menina que acabará sendo vítima dos fantasmas que perseguem Carol por todo lugar. Coincidentemente, a personagem de Lara nesse filme também se chama Donna. Disponível no Netflix.

 

12- O ATAQUE DOS VERMES MALDITOS (1990) – com Charlotte Stewart (Betty Briggs)

TREMORS, Charlotte Stewart, Ariana Richards, Kevin Bacon, 1990

Clássico do SBT, o filme mistura terror, ação e humor e é o programa ideal para um domingo à tarde com um balde de pipoca no colo. População de uma cidadezinha no meio do deserto passa a ser atacada e devorada por criaturas carnívoras que vivem no subsolo e são atraídas por vibrações. Charlotte interpreta uma dona de casa que vive com a filha pequena na cidadezinha e que será alvo dos monstros. O filme tem o astro Kevin Bacon no papel principal.

 

13- OLHOS FAMINTOS 2 (2003) – com Ray Wise (Leland Palmer)

7-ray-jeepers

Segundo filme da franquia Olhos Famintos, que conta a história de uma criatura morcega que desperta em determinadas épocas para se alimentar de seres humanos e é capaz de se auto regenerar. Ray interpreta um fazendeiro em busca de vingança após assistir seu filho caçula ser levado pelo monstro. Ele acabará intercedendo o ataque da criatura a um ônibus escolar em uma estrada deserta. O terceiro filme já está sendo preparado e Ray parece estar cotado para reprisar seu papel de justiceiro.

 

14- A VOLTA DOS MORTOS VIVOS PARTE II (1988) – com Dana Ashbrook (Bobby Briggs)

8-dana-return

Inspirada pelos filmes de zumbi de George Romero, essa franquia iniciada nos anos 80 mistura terror e humor. Aqui, um gás desenvolvido pelos militares acaba vazando no cemitério de uma cidadezinha e desperta os cadáveres ali enterrados. Sedentos por cérebro humano, os mortos atacarão a população local . Dana interpreta um técnico de TV a cabo que acaba metido na confusão e que se junta a um grupo de sobreviventes para enfrentar os mortos.

 

15- O ELEVADOR DA MORTE (2001) – com James Marshall (James Hurley)

9-james-down

Remake americano do filme holandês De Lift (aqui lançado como O Elevador Assassino), o filme também mistura terror e humor negro. Os elevadores de um arranha céu passam a funcionar de maneira estranha, causando acidentes cada vez mais mortais. James interpreta o técnico em elevador que passará a investigar o que pode estar causando o “mal funcionamento” das máquinas. Sua parceira será uma repórter louca para conseguir um furo, interpretada por ninguém menos do que Naomi Watts, antes de conseguir seu grande papel em Cidade dos Sonhos.

 

16- LENDA URBANA (1998) – com Alicia Witt (Gersten Hayward)

10-alicia-urban

Alicia fez uma rápida aparição no seriado como a irmã caçula de Donna, que faz uma apresentação musical durante um jantar em que Leland acaba dando vexame. Alguns anos depois, já mais mocinha, estrelou esse terror adolescente ao lado do ator/cantor Jared Leto e do ícone do terror Robert Englund. Alicia interpreta uma estudante que vê seus amigos de faculdade sendo mortos um a um por um misterioso serial killer que se inspira em lendas urbanas para arquitetar seus assassinatos.

 

17- À BEIRA DA LOUCURA (1994) – com Frances Bay (Mrs. Tremond)

11-frances-mouth

Você achou que a enigmática Mrs. Tremond era o papel mais bizarro que essa velhinha já interpretou? Pois reconsidere. Neste terror, também dirigido pelo renomado John Carpenter, um escritor de best sellers de terror desaparece misteriosamente e sua agente literária e um detetive especializado em fraudes acabam em uma estranha cidadezinha procurando por ele. Frances faz uma participação especial como uma estranha senhora, dona da pensão local. David Warner, já citado lá em cima, também faz uma aparição como um psiquiatra. O filme tem efeitos especiais de George Lucas e é considerado um dos melhores filmes da carreira de Carpenter, com momentos realmente horripilantes.

 

18- UM DRINK NO INFERNO (1996) – com Michael Parks (Jean Renault)

12-michael-from

A comédia de terror dirigida por Robert Rodriguez (A Balada do Pistoleiro, Sin City) e roteirizada por Quentin Tarantino (Pulp Fiction, Kill Bill) ganhou grande status cult ao longo dos anos. O filme não só lançou George Clooney e Salma Hayek no cinema, como ainda trás no elenco o próprio Tarantino, Harvey Keitel e Juliette Lewis. Na história, dois irmãos criminosos procurados pela polícia sequestram a família de um pastor para poderem atravessar a fronteira para o México. Acabam indo parar em um bar de beira de estrada habitado por vampiros sanguinários e precisam se virar para sobreviver à noite. Michael Parks, que já é presença constante nos filmes de Tarantino, faz uma participação especial na excelente cena de abertura como um policial enxerido. Disponível no Netflix.

 

19- AMALDIÇOADO (2013) – com Heather Graham (Annie Blackburn)

13-heather-horns

Adaptação para o cinema do best seller Horns (aqui traduzido como O Pacto) escrito por Joe Hill, filho de Stephen King. Na história, Daniel Radcliffe (Harry Potter) vive um rapaz que tem sua vida destroçada ao ser falsamente acusado de ter assassinado sua namorada. Certa manhã, acorda com um par de chifres na testa, e aos poucos vai descobrindo que esses chifres trazem à tona o que existe de pior nas pessoas. Heather é coadjuvante, mas seu papel lembra sua personagem em Twin Peaks, uma garçonete de cidade do interior. Sua última aparição está entre as melhores cenas do filme.

 

20- TERROR A BORDO (1989) – com Billy Zane (John Justice Wheeler) 

14-billy-calm

Mais na categoria suspense do que terror, mas merece ser mencionado. Após perderem o filho pequeno em um acidente, casal (Sam Neill e Nicole Kidman) resolve se isolar em um veleiro em alto mar para se recuperarem. Lá acabam resgatando o único sobrevivente de uma embarcação (Billy Zane), que se revelará um psicopata perigoso que colocará a vida de ambos em risco. Esqueça o charme e os galanteios do personagem de Zane em Twin Peaks, aqui ele faz um homem perturbado e sanguinário, talvez no momento mais feliz de sua carreira.

 

Nas últimas semanas, fãs de Twin Peaks ficaram desanimados com os rumores de que Michael Ontkean não voltaria para reprisar seu papel na nova temporada, atualmente sendo gravada em Washington.

O motivo é misterioso. Os representantes de Ontkean declararam à imprensa que o ator está aposentado e longe dos holofotes há bastante tempo. A última aparição de Ontkean foi no filme Os Descendentes, de 2011, gravado no Havaí, onde o ator reside há alguns anos. Uma aparição relâmpago sem nenhuma fala.

Segundo Brad Dukes, autor do livro Reflections: An Oral History of Twin Peaks (ainda inédito no Brasil), o ator parecia bastante empolgado com a idéia de retornar à série e até pediu para que os fãs o ajudassem a encontrar a jaqueta que seu personagem costumava vestir. Porém, recentemente o ator simplesmente comunicou a Dukes que não estaria retornando, sem dar maiores detalhes.

Michael Ontkean em aparição relâmpago no filme "Os Descendentes" (2011).

Michael Ontkean em aparição relâmpago no filme “Os Descendentes” (2011).

Existem também rumores de que o ator Robert Forster (Jackie Brown, Heroes) foi avistado no set de filmagem e que ele estaria interpretando o papel de Harry Truman. Forster já é conhecido de David Lynch, em 2001 fez uma rápida aparição no filme Cidade dos Sonhos, no papel de um detetive de polícia. Ironicamente, Forster também participou do filme Os Descendentes em papel relativamente maior.

Dizem também que Forster foi o primeiro ator que Lynch considerou para interpretar o Xerife Truman quando fazia o casting para a série em 1989. Por algum motivo, Lynch acabou optando por Michael Ontkean. É possível que Lynch esteja aproveitando a situação para escalar o ator que tinha originalmente visualizado no papel.

Robert Forster interpretou um investigador de polícia em "Cidade dos Sonhos".

Robert Forster em cena de “Cidade dos Sonhos” (2001).

O possível recast não agradou a maioria dos fãs, que acham que se Ontkean não pôde retornar, seu personagem deveria ser cortado da trama e que um novo personagem deveria ser criado para Forster.

Mas os fãs de Twin Peaks não são estranhos a recasts. Quando a atriz Lara Flynn Boyle anunciou que não iria participar de Os Últimos Dias de Laura Palmer, Lynch substituiu a atriz por Moira Kelly. Muitos fãs estranharam a substituição no início, mas com o tempo aprenderam a apreciar Kelly no papel, e alguns até dizem preferi-la a Lara Flynn Boyle.

Se os rumores forem verdadeiros, estará Forster apto a usar o chapéu de xerife da cidade de Twin Peaks?